Redicecionamento

domingo, 20 de maio de 2007

ENTREVISTA COM NOSSOS REPRESENTANTES NO PAN DO RIO 2007

Nossos craques do WP tricolor, André "Quito" Raposo, Beto Seabra, Shalon e o goleiro Marcelinho, que serão os representantes do pólo aquático do Fluminense nos jogos Pan-Americanos RIO 2007, contaram ao BLOG FLU o que esperam da competição. Nessa entrevista eles falam da preparação e da expectativa para o evento.

Marcelinho, Shalon, Beto e Quito em ação


BLOG FLU-> Antes de falarmos do PAN, gostaria que vocês falassem sobre a conquista da Taça Brasil pelo Fluminense.

Beto-> É um prazer jogar ao lado dos meus amigos e fazer parte de um grupo tão unido e alto astral. O convívio diário com essa galera vale mais do que qualquer vitória. Mas é lógico que, sempre que começa um campeonato, queremos ganhar. Esse título da Taça Brasil foi o 19° título nacional desse grupo e, em especial, foi importante para reforçar o valor dessa equipe. Dessa vez, sem a ajuda de estrangeiros, ganhamos de forma convincente também. Em particular, na final, vencemos uma equipe formada por 9 jogadores pré-convocados para a seleção, o que valoriza ainda mais a nossa conquista e os nossos jogadores (em especial o Marcelinho, que pelo segundo campeonato consecutivo teve uma atuação impecável e “fechou” o gol. O que, em ano de Pan, é ainda mais importante para não deixar dúvidas aos técnicos da seleção sobre sua qualidade). Só é uma pena que nossos principais torneios sejam disputados em 3 dias e não tenhamos um campeonato decente que promova e estimule o desenvolvimento do pólo.
A se lamentar, ainda, o total descaso com o que esporte foi tratado durante a Taça Brasil. Arquibancadas interditadas e o ambiente da piscina em obras durante os jogos, só para deixar tudo pronto para a competição de natação que viria logo em seguida. E tudo isso em pleno ano de Pan. Uma vergonha que reflete o desrespeito da Confederação pelo pólo aquático brasileiro.

Quito-> Foi muito bom conquistar a Taça Brasil novamente, mais uma vez o grupo do Fluminense mostrou sua qualidade e união, provando que podemos ganhar qualquer competição nacional com ou sem o reforço de estrangeiros.

Marcelinho-> Jogar pelo Fluminense é maravilhoso, temos uma estrutura invejável, inclusive melhor que a própria confederação, e ganhar a Taça Brasil é mais maravilhoso ainda, temos excelentes jogadores, todos com experiência, pois já passaram pela seleção brasileira, e a mescla com jogadores mais novos, formaram os ingredientes que fizeram com que conseguíssemos chegar a esse título. Espero que consigamos evoluir ainda mais, pois nossa equipe é jovem e poderemos melhorar conseqüentemente.

Shalon-> Foi sensacional. Ganhamos de todas as equipes, terminamos invictos e na final enfrentamos praticamente a seleção brasileira que contava com 9 atletas pré-convocados para o PAN. O time jogou muito bem em todos os sentidos. Marcelinho, como tem feito nos últimos anos têm fechado o gol, o que nos dá muita segurança durante os jogos e na minha opinião foi o maior responsável por esse conquista.

Quito mostra sua técnica


BLOG FLU-> Agora falando do PAN, como vocês viram a mudança da forma de disputa da competição? Vocês acham que ela foi benéfica ou não para nós?

Beto-> Acho que sim. Além de termos menos jogos, eu acho que em um único jogo decisivo (no caso, a possível semi-final contra o Canadá) as nossas chances de sucesso são maiores.

Quito-> Eu não gostei muito, pois gostaria de disputar o maior número de jogos possíveis, afinal de contas, estamos no Rio jogando em casa e vai ser bom contar com o apoio da torcida. Por outro lado, como estamos um pouco atrás do Canadá (física, técnica e taticamente) acredito que menos jogos beneficiarão Brasil e Cuba que não têm o mesmo volume de jogo dos EUA e Canadá, podendo enfrentá-los com menos desgaste físico.

Marcelinho-> Creio que não mudará em nada, já que os adversários são os mesmos, e o grau de dificuldade será grande da mesma forma.

Shalon-> Sem dúvida acho que favoreceu. O nosso jogo chave será a semi-final! Temos que contar com tudo: sorte, torcida, acertos, garra, sobrenatural de Almeida, TUDO, para que possamos ir para a final.

BLOG FLU-> Como se sentem a dois meses da competição?

Beto-> Não se dá para ter uma exata noção quando não jogamos. A gente sempre acha que está bem quando não é testado.

Quito-> Desmotivado. A Confederação poderia estar nos apoiando mais.

Marcelinho-> Na expectativa de participar desse grande evento, é a segunda vez que faço parte do grupo (Participei do PAN de Winnipeg no Canadá 1999) , mais aqui seria diferente por ser perto da minha família, todos perguntam se eu vou estar jogando o PAN do BRASIL, meus familiares, principalmente, fazendo com que a gente pense no PAN quase 24 horas por dia.

Shalon-> Particularmente estamos exaustos. Os treinos estão cada vez mais puxados, o psicológico também já esta muito cansado. O grupo definitivo ainda não foi escolhido e isso influencia e muito no ânimo de cada um para continuar treinando. Temos a esperança de repetir o resultado de Santo Domingo (PRATA), mas sabemos que a nossa realidade hoje em dia é outra, talvez o Bronze seja uma grande vitória.

Marcelinho o paredão tricolor


BLOG FLU-> Quais são as expectativas individuais de vocês em relação a competição, o que vocês esperam da participação do Brasil?

Beto-> Qualquer resultado abaixo da prata que obtivemos em Santo Domingo seria um retrocesso. No entanto, sabemos que o Canadá evoluiu, enquanto o Brasil não.

Quito-> Analisando os adversários do Brasil em relação ao último Pan, a distância em relação aos americanos aumentou muito, o Canadá que estava um patamar abaixo de nós se reestruturou e nos ultrapassou e Cuba sempre dá trabalho. Acredito que disputar o bronze está mais próximo da nossa realidade no momento, mas nunca se sabe, jogar uma semifinal em casa com a torcida nos apoiando, pode ser um fator positivo para a seleção brasileira, de repente podemos surpreender e nos classificar para a final.

Marcelinho-> Primeiramente espero estar entre os 13 relacionados para o PAN, depois, ganhar meu espaço como titular, pois sei das minhas condições, venho me preparando a muito tempo e acredito que amadureci bastante com a minha ida para Espanha, foi fundamental nesse aspecto, e por fim conseguir representar bem o meu país. Quanto a nossa participação, é difícil fazer alguma análise já que não temos jogado contra nenhuma equipe, espero que a seleção faça realmente essa viagem ao exterior, que seria de fundamental importância para pegar ritmo de jogo.

Shalon-> Gostaria muito de repetir o resultado de Santo Domingo, mas devido a nossa realidade, atual estrutura e tudo mais, acho que o Bronze com certeza já estaria de bom tamanho.


Beto sempre artilheiro


BLOG FLU-> Na opinião de vocês quais serão os adversários mais difíceis do Brasil?

Beto-> EUA, Canadá, Cuba e México, nessa ordem.

Quito-> Em ordem de dificuldade: os EUA, Canadá, Cuba e México.

Marcelinho-> EUA, Canadá, Cuba e México

Shalon-> EUA, Canadá e Cuba. Os EUA não necessitam de maiores comentários. Sem dúvida é a melhor equipe das Américas. O Canadá ao contrário do Brasil progrediu, e muito, no cenário mundial. Investiu nos treinamentos, participou de torneios e campeonatos internacionais e com isso melhorou visivelmente. Cuba normalmente apresenta uma equipe muito forte, e adota um jogo baseado no corpo a corpo e na força.

BLOG FLU-> Como estão os treinamentos visando a competição?
Beto-> Até agora foi baseado em natação e musculação. Na parte específica do pólo aquático, às vezes, fazíamos um coletivo misturado com a equipe do Guanabara ou do Botafogo. Há 2 semanas começamos a treinar em conjunto nos fins de semana.

Quito-> Os treinamentos poderiam estar melhor, só começamos a treinar em conjunto tem uns 3 finais de semana, o que é muito pouco para uma competição como o Pan.

Marcelinho-> Estamos tendo muita parte física (natação, perna e musculação) a tarde e a noite, e pouca parte com bola (chutes a gol e coletivos), infelizmente apenas aos fins de semana jogamos entre a gente mesmo quando junta os jogadores do Rio e de São Paulo.

Shalon-> Estamos treinando em dois períodos. Um na hora do almoço e outro à noite. Os treinos em conjunto reunindo o grupo todo só acontecem nos finais de semana, no Rio ou em SP. Por isso fica difícil que a equipe evolua, pois efetivamente só realiza 3 treinos em conjunto por final de semana, totalizando 12 treinos no mês. A preparação para o PAN começou em 5 de dezembro, mas a equipe somente começou a treinar em conjunto a partir do dia 05 de Maio.

BLOG FLU-> Vocês farão algum treinamento com equipes estrangeiras? Se positivo, quais e quando?

Beto-> Sim. Pouco antes do Pan, passaremos alguns dias na Eslováquia e na Hungria, mas ainda não sabemos exatamente contra quem treinaremos. Mas certamente será bem mais produtivo do que o nosso treino aqui.

Quito-> Viajaremos no final de Junho para a Eslováquia e Hungria e treinaremos lá durante 20 dias, treinar contra equipes européias sempre é bom, mesmo sendo um estilo de jogo totalmente diferente do que encontraremos no Pan.

Marcelinho-> A confederação nos disse que viria para treinar conosco a equipe da Eslováquia em Janeiro, e por isso não iríamos receber a Lei-Piva nesse período, a equipe não veio e tão pouco a Lei-Piva, mais agora parece que vamos viajar para a Eslováquia e Hungria, mas a data também não nos foi passada com exatidão.

Shalon-> Esta agendada uma viagem para a Eslováquia e para a Hungria. A seleção ficará uma semana em cada pais realizando treinos contra as equipes locais. Ainda não foi passado nada mais além disso aos jogadores, exceto que para essa viagem somente 15 atletas dos 20 que estão treinando irão viajar.

BLOG FLU->Todos sabem que os EUA são os grandes favoritos a medalha de ouro e conseqüentemente a vaga olímpica. Caso o Brasil não vença o PAN como vocês vem o Brasil na disputa por uma vaga no pré-olímpico?

Beto-> Infelizmente, nenhuma chance.

Quito-> Dizer que o Brasil vai se classificar pelo Pré-olímpico é utopia, pois disputamos 3 vagas contra Rússia, Montenegro, Eslováquia, Romênia, Alemanha, Holanda e França, ou seja, muito difícil de classificar.

Marcelinho-> Vejo de uma forma bem clara, enquanto não houver investimentos na categoria de base e na de adulto, não melhoraremos, enquanto outros países investem em seus atletas ( colocando-os para treinar em países onde se joga Pólo Aquático de verdade), a chance no Pré-Olímpico é nula.

Shalon-> O caminho “mais fácil” para a classificação para as Olimpíadas é sem dúvida o campeonato Pan-Americano. O pré-olímpico é muito difícil para o Brasil, em virtude de equipes européias que não conseguiram suas vagas nos campeonatos classificatórios, disputarem o campeonato pré-olímpico.
BLOG FLU-> Por falar nisso o que vocês acham sobre os critérios de classificação para as olimpíadas? Vocês pensam serem as mais adequadas, ou têm outras idéias a respeito e quais?

Beto-> Esse é um assunto complicado. A gente gostaria que houvesse mais uma vaga para as Américas ou que, pelo menos, o segundo da América disputasse uma repescagem com Ásia, África e Oceania. No entanto, o problema é que nas Olimpíadas existe um limite de apenas 12 países. Para eles abrirem mais vagas para países da América e da Ásia, teriam que deixar de fora algumas potências do esporte. Até que ponto seria justo ver o Brasil nas Olimpíadas e uma Rússia, Itália ou Grécia, que são países, que investem e valorizam o esporte, de fora? E será que o Brasil saberia utilizar essa oportunidade para desenvolver o esporte? Sinceramente acho que não. Certamente, os atuais critérios favorecem os países da Europa, mas primeiramente o Brasil tem que se desenvolver para depois poder reivindicar um critério mais favorável.

Quito-> Alguma coisa tem que ser feita, pois nas Olimpíadas dos 12 participantes, 8 são europeus, é praticamente um campeonato europeu com a participação dos EUA, Austrália, um país asiático e um africano. Acho que mais uma vaga para o continente americano poderia ser criada, enquanto Oceania e África disputariam outro, ou aumentar o número de países na competição.

Marcelinho-> O Pólo Aquático mundial se concentra basicamente na Europa, lá se encontram as grandes equipes e portanto maior número de vagas, eu penso que o Pólo Aquático no Brasil é que tem que se adequar ao Pólo Aquático Mundial e não ao contrário.

BLOG FLU-> Ainda nesse sentido, vocês quatro jogaram o Mundial júnior onde participam 24 equipes e o evento tem duração de duas semanas. Vocês acham que seria bom para o pólo aquático que o mundial sênior também tivessem 24 equipes?

Beto-> Aí sim, eu acho que seria uma mudança possível e bastante positiva para todos. Como não existe limite de países como nas Olimpíadas, seria uma forma de estimular os países do segundo e terceiro escalão e, ao mesmo tempo, não prejudicaria as grandes forças do esporte. Só não poderíamos nos acomodar com a situação de estar sempre classificado para Mundiais e achar que isso é suficiente e continuar estagnado.

Quito-> Acho interessante a criação do Mundial B, numa espécie de classificatória para o Mundial A (principais), com isso um ranking poderia ser criado, com rebaixamento e acesso nos dois mundiais, sei lá é só uma idéia.

Marcelinho-> Até poderia ter, mais não acho que iria mudar muita coisa para o Brasil, eu acho que antes de jogar uma competição de 2 em 2 anos desse nível, primeiramente, deveria ser feita uma Liga anual com o maior número de equipes possível, com jogos de 3 a 6 meses, isso melhoraria mais o pólo no geral, não adianta dar um passo maior que a perna.

Shalon-> Sem dúvida seria muito melhor em todos os sentidos. Quando uma equipe fica de fora do Mundial como aconteceu com o Brasil no último Mundial, o esporte sente e muito. Para o Brasil assim como para outros paises como Argentina, Colômbia e outros, é essencial que participem do mundial como forma de incentivo e fortalecimento para o esporte.
Shalon muita raça

BLOG FLU-> Finalizando, gostaríamos que vcs deixassem uma mensagem para toda a galera que irá torcer por vcs no PAN, em especial a do Flu.

Beto-> A nossa maior motivação nesse Pan, com certeza, é poder jogar um campeonato com essa visibilidade diante de nossos amigos, dos familiares e de todos que, de alguma forma, torcem por nós. Por isso, espero que a galera esteja lá para nos apoiar e incentivar. Nós vamos precisar.
Para finalizar, espero que todos os atletas que se lesionaram durante os treinamentos estejam 100% recuperados no Pan, e que o Brasil, de fato, seja representado pelos 13 melhores jogadores que possui.
E parabéns ao blog pela grande contribuição que tem dado à comunidade do pólo aquático; e um abraço especial para toda a galera do Flu. “Tamo” junto!! Valeu! Segura aí... Abraço a todos.

Quito-> Vamos fazer de tudo pra representar o Brasil e o Fluminense da melhor maneira possível, contamos com a presença de todos para nos incentivar!

Marcelinho-> Gostaria primeiro de agradecer ao blog do Flu que é muito bom, a Luiza que tem feito um excelente trabalho junto com a equipe técnica dela ,e que se eu for para o PAN, que a torcida nos apoie da mesma forma como na Taça Brasil, gritando, torcendo se emocionando junto com a equipe, conto com a energia positiva de vocês. Um forte abraço a todos.

Shalon–> Primeiro - gostaria de agradecer a toda família tricolor pelo carinho e apoio incondicional.
Segundo - espero que nós quatro possamos representar o País no Pan e estamos muito orgulhosos de levantar mais uma vez a bandeira do FLU no cenário Mundial.
Terceiro - que todos os garotos do FLU treinem, e muito, para um dia representarem o nosso país e que então, nós, possamos estar nas arquibancadas torcendo por vocês. Grande abraço a todos.

3 comentários:

Hélcio Brasileiro disse...

Fantástica a entrevista. Parabéns aos quatro e sucesso!

sermoraes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
sermoraes disse...

Parabéns pela ótima entrevista. Além de craques sabem se expressar como ninguem.

abs

Sérgio

FLUMINENSE PENTA CAMPEÃO TROFÉU BRASIL 2010

FLUMINENSE PENTA CAMPEÃO TROFÉU BRASIL 2010

FLUMINENSE BI CAMPEÃO ESTADUAL JÚNIOR 2010

FLUMINENSE BI CAMPEÃO ESTADUAL JÚNIOR 2010

FLUMINENSE CAMPEÃO ESTADUAL JUVENIL 2010

FLUMINENSE CAMPEÃO ESTADUAL JUVENIL 2010

FLUMINENSE CAMPEÃO ESTADUAL JÚNIOR 2009

FLUMINENSE CAMPEÃO ESTADUAL JÚNIOR 2009

FLUMINENSE CAMPEÃO BRASILEIRO SUB21

FLUMINENSE CAMPEÃO BRASILEIRO SUB21

FLUMINENSE TETRA CAMPEÃO TROFÉU BRASIL 2009

FLUMINENSE TETRA CAMPEÃO TROFÉU BRASIL 2009
Gustavo / Sottani / Cesar / Kiko / Quito / Beto / Shalom / Cubano / Jonas / Bernardo / Gabriel / Vujasinovic / Betinho / Heitor / Thye - Técnico: Carlos Carvalho / Assist: George Chaia

FLUMINENSE CAMPEÃO BRASILEIRO JÚNIOR 2009

FLUMINENSE CAMPEÃO BRASILEIRO JÚNIOR 2009

FLUMINENSE CAMPEÃO DO TROFÉU BRASIL SUB-21 / 2008

FLUMINENSE CAMPEÃO DO TROFÉU BRASIL SUB-21 / 2008
Participaram da campanha: Thyê, Tomás, Yuri, Cubano, Bernardo, Caio, Rodrigo, Secco, Bernardo Reis, Eric, João, Betinho, Renan, Pedro "Skol", Chico Eiras e Tiririca. Técnico Carlos Carvalho e auxiliar Silvio Telles

FLUMINENSE CAMPEÃO BRASILEIRO INFANTO-JUVENIL 2008

FLUMINENSE CAMPEÃO BRASILEIRO INFANTO-JUVENIL 2008
Heróis da conquista: Álvaro, Lucas, Bruno, João, Matheus S., Vítor, Guilherme, Matheus, Haroldo e Guilherme. Técnico Quito

FLUMINENSE CAMPEÃO ESTADUAL JUVENIL 2008

FLUMINENSE CAMPEÃO ESTADUAL JUVENIL 2008
Participaram da Campanha os seguintes atletas: Luan, Tarzan, Yuri, Gaspar, Lucas, Pão, Renan, Guilharme, Chico, Eric, Skol, Gabriel, Alvaro, Bruno, Felipe. Técnico Silvio Telles

FLUMINENSE TRI-CAMPEÃO ESTADUAL ADULTO
2006-2007-2008

FLUMINENSE TRI-CAMPEÃO ESTADUAL ADULTO<br>2006-2007-2008
Heróis da 31ª conquista:Marcelinho, Vicente Henriques, Cesinha, Chaia, Quito, Beto, Shalom, Cubano, Braguinha, Gabriel, Mineiro, Betinho, Caio, Nicolas, Guigo, Alfredo e Thyê. Técnico Carlos Carvalho

FLUMINENSE TRI-CAMPEÃO DA TAÇA BRASIL 2008

FLUMINENSE TRI-CAMPEÃO DA TAÇA BRASIL 2008
Heróis da conquista: Marcelinho, Vicente Henriques, Cesinha, Chaia, Quito, Beto Seabra, Shalom, Cubano, Braguinha, Gabriel, Mineiro, Betinho, Caio. Técnico Carlos Carvalho e assistente Silvio Telles

FLUMINENSE CAMPEÃO DO TROFÉU BRASIL/CORREIOS 2007

FLUMINENSE CAMPEÃO DO TROFÉU BRASIL/CORREIOS 2007
Nossos Heróis: Marcelinho, Paulinho Lacativa, Cesinha, Rick, Mineiro, Beto Seabra, Shalom, Brett, Caio, Rafael Murad, Nicolas, Betinho, Chaia, Thye Mattos, Alfredo soares, Rodrigo Braga, Renan Luna e Gabriel Secco.

FLUMINENSE BI-CAMPEÃO ESTADUAL ADULTO 2007

FLUMINENSE BI-CAMPEÃO ESTADUAL ADULTO 2007
Heróis da 30ª conquista: Marcelinho, Paulinho Lacativa, Cesinha, Rick, Mineiro, Beto Seabra, Shalom, Brett, Caio, Rafael Murad, Nicolas, Betinho, Chaia, Thye Mattos, Alfredo soares, Rodrigo Braga, Renan Luna e Gabriel Secco.

FLUMINENSE CAMPEÃO DA III TAÇA BRASIL 2007

FLUMINENSE CAMPEÃO DA III TAÇA BRASIL 2007
Participaram da competição: Marcelinho, Mineiro, Murad, Cesinha, Caio, Shalom, Quito, Beto Seabra, Betinho, Nicolas, Renan, Gabriel Secco, Rodrigo "Guigo", Rodrigo Alves, Chaia, Liliu, Alfredo e Paulinho Lacativa

FLUMINENSE CAMPEÃO DO TROFÉU JOÃO HAVELANGE 2006

FLUMINENSE CAMPEÃO DO TROFÉU JOÃO HAVELANGE 2006

FLUMINENSE CAMPEÃO DO TROFÉU BRASIL 2006

FLUMINENSE CAMPEÃO DO TROFÉU BRASIL 2006

FLUMINENSE CAMPEÃO DA COPA BRASIL JÚNIOR 2006

FLUMINENSE CAMPEÃO DA COPA BRASIL JÚNIOR 2006
Esq para direita: Nicolas, Carlinhos, Bruno, Elcio, Iargo, Daniel, Alfredo, Rodrigo, Tomás, Caio, Renan, Thyê, João, Betinho, Liliu e o técnico Silvio Telles

FLUMINENSE CAMPEÃO
II FESTIVAL ESTADUAL INFANTIL 2006

FLUMINENSE CAMPEÃO<br>II FESTIVAL ESTADUAL INFANTIL 2006
Esq. para dir.: Natália, Amanda, Luca, Felipe, Gabriel, Luiza Moraes, Rafael "pão de queijo", Pedro "skol", Eric, Chico, Debise, Daniel "gaspar" e o técnico André "Quito" Raposo

FLUMINENSE CAMPEÃO DO TROFÉU JOÃO HAVELANGE 2003

FLUMINENSE CAMPEÃO DO TROFÉU JOÃO HAVELANGE 2003

FLUMINENSE CAMPEÃO ESTADUAL 1978
Esta equipe foi CAMPEÃ seis vezes seguidas

FLUMINENSE CAMPEÃO ESTADUAL 1978<br>Esta equipe foi CAMPEÃ seis vezes seguidas
Os campeões: Da esquerda para a direita: Perrone, Aluizio, George, Álvaro e o tecnico Claudino: agachados: Jair, Eduardo, Luiz Ricardo e Schimidt.

FLUMINENSE CAMPEÃO BRASILEIRO 1968

FLUMINENSE CAMPEÃO BRASILEIRO 1968

FLUMINENSE BI-CAMPEÃO ESTADUAL INVICTO 1953/1954

FLUMINENSE BI-CAMPEÃO ESTADUAL INVICTO 1953/1954

ÍDOLOS DO WATER POLO HOMENAGEADOS NO FLU
06Out2007